Onde foi que esses pais acertaram?

Imagem retirada daqui
O título do post remete à pergunta bem conhecida “onde foi que eu errei?”, porém, propositalmente, oposto. Nem tudo na vida são flores. Como sempre me expresso aqui sobre o quanto educar filhos é um desafio que não é fácil, reforço que há momentos que nossos cabelos ficam em pé em ter que conciliar nossas vidas de mãe/pai com a de nossos filhos em busca de um equilíbrio e, claro, visando um futuro melhor pra eles e para os adultos que serão.

Temos a tendência em ver primeiro os erros, sejam nossos ou de outros pais, mas nem sempre temos a capacidade para nos colocarmos no lugar do outro e refletir sobre o porquê de certas ações e comportamentos e quando o assunto é filhos, esses julgamentos ficam bem nítidos. 

Um exemplo bem comum é quando vemos que nossos filhos estão fazendo mais birras que outras crianças; se estão se alimentando menos; se a rotina está desorganizada; se não está aprendendo na escola, se não está se comportando direitinho, enfim... são diversas situações.  Na maioria das vezes, bate aquela sensação de não estarmos fazendo algo direito e a emoção fica à flor da pele, pois já que é com nossos filhos, aí vem a clássica pergunta “onde foi que eu errei?”.

Até com nossos pais, existe a tendência de vermos o quê eles erraram conosco, do quê fizeram em nossa infância que, nós, pais, hoje, faríamos diferente ... Pode até ser que eles tenham errado, mas quem sabe se pudéssemos, antes, procurar entender o que os levou a agir, a nos ensinar, a nos permitir viver certas experiências? Quem sabe se assim possamos repensar e ver que eles nem erraram, mas que essas vivências foram necessárias e que fizeram o melhor por nós.

Isso se estende não somente na nossa casa, mas o nosso lado “cri cri”, vai lá e vê alguma situação que achamos inadequado o comportamento de uma criança e logo afirmamos em alto e bom som que é culpa dos pais, foram eles que erraram. Não que não possamos aprender com nossos erros e de outras pessoas, pelo contrário, isso até favorece pra que sejamos pessoas melhores, mas, claro, dependendo de como avaliamos e julgamos certas ocasiões e qual o proveito saudável tiramos daquilo e sem criticar por não saber ao certo o porquê das coisas.

Quando o assunto é filhos, a gente sempre tende a ver o que não estamos fazendo direito e colocamos a culpa à frente e isso até não favorece para buscarmos melhorias enquanto pais. Por aqui, tenho me esforçado para ver também minhas conquistas maternas =). 

Sendo assim, que tal ver as coisas relacionadas com a “criação e educação” de nossos filhos e de outras crianças sob uma perspectiva melhor? Com menos julgamentos e mais inspirações!

Sabe quando encontramos com pessoas que convivemos um tempo desses e quando a reencontramos vemos o quanto continua educada, inteligente e respeitosa, em especial, aos seus pais? Em alguns casos, até sabemos que não são somente aparências, mas que, sim, essas pessoas são assim...são o que aparentam mesmo, inclusive junto aos seus pais que tanto fizeram por eles, enquanto filhos.

E aí me questiono, onde foi que esses pais acertaram? Para que eu possa, ou melhor, possamos ir no mesmo caminho. Eles inspiram!

Sei que os tempos de hoje são diferentes do tempo de nossos e de outros pais “inspiradores”. A correria do dia a dia já existia, mas não era tão intensa assim.  Muita coisa mudou, muita coisa evoluiu e veio pra facilitar nossos dias e, em paralelo a tudo isso, não posso deixar de citar os valores...ah, os valores, o respeito aos pais, ao outro...acredito que também mudou, mas muito deles ainda existe em muitos lares e famílias, isso sim merece ser cultivado pra que os bons valores permaneçam e, se mudarem, que mudem pra melhor. Quem sabe se não foram estes valores que fizeram esses pais acertarem? 

E você? Onde acha que está acertando junto aos filhos?
Abraços,
Larissa Andrade.

9 comentários:

  1. O “errar” com o intuito de “acertar” não merece julgamento. Que sejamos e tenhamos mais inspiradores!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Karen,
      Penso que já parece comum vermos sempre os erros em primeiro lugar e, por isso, não percebemos tanto as pequenas conquistas. Ver as coisas sob uma perspectiva mais positiva é o lance! rs
      Obrigada por ter vindo! Bjs,
      Larissa Andrade.

      Excluir
  2. Na liberdade, até onde se possa medir (liberdade é um assunto para a vida rs), na extensão do sorriso e do sono cheio de sonhos quando, dormida, ela diz: "papai, mais bolo".

    PD: Zoe está feliz, como creio que a sua família também :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. hahahah amei o pedido do bolo durante o sono...que linda!
      E realmente liberdade é assunto pra vida, pois cada fase há alterações nesse quesito rsrsrs
      Abços,
      Larissa Andrade.

      Excluir
  3. Oi Lari, que texto maravilhoso, amei....
    A gente tem uma tendência a sempre julgar, apontar ou ver sempre os erros, as falhas, as birras, os momentos ruins, ao invés de olhar as coisas boas... Vc tem toda razão... As vezes também nos apegamos aos erros e culpas, e esquecemos que também somos seres humanos, e não sabemos ou acertamos tudo, mas sempre queremos fazer o melhor...
    E que tal exaltar mais as coisas boas, do que as ruins, não é mesmo... :)
    Parabéns pelo texto maravilhoso.
    E vc tocou em um assunto muito importante, que são Os Valores. Por isso minha amiga, que abdiquei muita coisa da minha vida particular e os meus prazeres (como trabalhar e exercer meu profissionalismo) para assumir meu papel de mãe com responsabilidade e compromisso, e poder passar e ensinar diariamente, os valores que acredito.
    Não tem pessoa no mundo, que consiga ensinar o que desejamos, se não for nós mesmas... O mundo ensina, a escola ensina, os amiguinhos ensinam o que vivem e passam, e a gente, como mãe, precisa estar atenta para ouvir e ensinar os nossos valores.
    Bjs no coração,
    Ju

    ResponderExcluir
  4. Oiii!

    Nossa, a tendência é olhar o erro mesmo...bom, aqui sei que acerto em algumas coisas e não as desprezo. Mas o que erro estou tentando mudar. Preciso de mais tempo com meu Pititico!

    Bj!

    ResponderExcluir
  5. Excelente reflexão! A gente sempre olha mais para o erro do que para o acerto. A tal da culpa da mãe, que nos acompanha por todo lado. Mas a gente aprende!
    super beijo!
    http://www.mamaeaprendiz.com/

    ResponderExcluir
  6. ótimo esse post!!!

    Mariana
    https://www.pequetuxo.com.br/marcas/munchkin.html

    ResponderExcluir
  7. ótimo post :)

    Darah
    http://docemundodamaternidade.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Obrigada pela visita!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...